Publicidade
Publicidade

Quem é Artur Jorge, técnico português perto de acerto com o Botafogo

Técnico de 52 anos deve deixar o Braga e assumir o Glorioso, de acordo com o site ge. Ex-zagueiro e pai de atleta, ele tem um título na carreira

Apesar das decepções vividas, por diferentes motivos, com Luís Castro e Bruno Lage, o Botafogo deve apostar em mais um treinador português. Artur Jorge, atualmente no Braga, de Portugal, está perto de ser anunciado como novo técnico efetivo do Glorioso, de acordo com informações do portal ge nesta sexta-feira, 29.

Publicidade

Se confirmada a mudança, Artur Jorge Torres Gomes Araújo Amorim, de 52 anos, terá sua primeira experiência fora de seu país. Considerado um treinador de vocação ofensiva, ele passou quase toda a sua carreira no Braga, time da cidade onde nasceu e pelo qual atuou também como atleta.

Ainda de acordo com o ge, Artur Jorge negociou diretamente com o empresário americano John Textor, dono da SAF do Botafogo, em Portugal, durante a parada da data Fifa e gostou do projeto oferecido. O cargo do Botafogo está vago há mais de um mês, quando Tiago Nunes foi demitido em maio a resultados ruins no Estadual.

Publicidade

O treinador interino Fabio Matias, que levou o Botafogo à Copa Libertadores depois de passar por Aurora, da Bolívia, e pelo vizinho Red Bull Bragantino, deverá permanecer no cargo até a estreia na fase de grupos, na próxima quarta-feira, 3, diante do Junior Barranquilla. Em seguida, Artur Jorge deve assumir a equipe.

O Botafogo espera por uma rescisão amigável entre Artur Jorge e Braga, que é o atual quarto colocado da liga portuguesa, com 53 pontos, 14 a menos que o líder Benfica e a apenas cinco do Porto, terceiro colocado, restando oito jogos da competição.

Carreira na base e um título

Artur foi zagueiro profissional entre a década de 1990 e início dos anos 2000, na qual atuou pelo próprio Braga e pelo Penafiel. Como técnico, seguiu quase sempre ligado aos Guerreiros do Minho. Estreou comandando o time sub-19 do Braga em 2010 e logo chegou ao time B. Por um curto período, treinou a equipe adulta do modesto Tirsense, mas retornou ao Braga para escalar categorias a partir do sub-15.

Publicidade

No comando da equipe principal desde 2022, conquistou a última Taça da Liga de Portugal, seu único título de expressão, ao bater o Estoril na decisão, nos pênaltis. De quebra, levou o time à última Liga dos Campeões (caiu na primeira fase, atrás de Real Madrid e Napoli), e foi eliminado da Liga Europa pelo Qarabag, do Azerbaijão.

Na ocasião, o treinador fez duras críticas a seus atletas, em declarações que causaram controvérsia em Portugal. “Acabámos por cometer, uma vez mais, erros que a este nível são impossíveis de lutar contra. Não há treinador algum que consiga ficar satisfeito depois de ver isto e de sofrer com isto”, disse ao canal lusitano Sport TV.

Em entrevista ao canal oficial do Braga em sua chegada, Artur Jorge definiu seu estilo de trabalho. “Em uma palavra, seria uma filosofia de ganhar. Não quero que seja uma ideia só minha, mas partilhada com os jogadores. Terá que ter por base a consistência, interligada com a parte estratégica do modelo que tentaremos implementar”, disse. “Quero uma equipe que seja dominadora na maioria das partidas, ou que ao menos tente, queremos ter os jogos controlados.”

Sob seu comando, o Braga terminou duas vezes em terceiro no Campeonato Português, um grande feito. No início do ano passado, o treinador português negou uma proposta de um clube dos Emirados Árabes Unidos e de outro clube europeu. “Não fazia sentido para mim abandonar um projeto que tinha começado e ambicionado chegar um dia, quebrar isso de uma forma abrupta. Tive abordagens, mas há uma questão que me prende, que é a paixão pelo clube, e outra é poder estar na Liga dos Campeões”, contou em outra entrevista ao Sport TV.

Seu filho, também chamado Artur Jorge, é zagueiro e atua pelo Farense. No ano passado, pai e filho se enfrentaram e o time do garoto levou a melhor por 3 a 1. Curiosamente, o herdeiro contou guardar mágoas de Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, responsável por dispensá-lo do Braga. “A saída do SC Braga, com o Abel, é uma espinha entalada. Não sei ao certo o que aconteceu. É a principal mágoa que tenho na carreira”, contou ao Artur Jorge filho ao jornal Tribuna Expresso.

Para fazer parte da nossa comunidade, acompanhe a Placar nas mídias sociais.

 

Publicidade