Publicidade
Publicidade

Gabriel Jesus descarta jogar apenas como camisa 9 na seleção de Diniz

Técnico disse ao atacante que quer vê-lo em sua versão "do Palmeiras", pelo qual jogava mais solto e pelos lados

A seleção brasileira entra em campo na próxima quinta-feira, 12, para enfrentar a Venezuela pela terceira rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo, em Cuiabá. Gabriel Jesus, que na última data Fifa foi convocado no lugar de Antony, afirmou que não descarta atuar em mais de uma posição para se enquadrar no esquema de Fernando Diniz.

Publicidade

O atacante do Arsenal não quer ser visto apenas como um camisa 9. Gabriel Jesus tem sido utilizado também pelas beiradas do campo pelo treinador Mikel Arteta e fez questão de exaltar sua versatilidade no ataque.

“Vale ressaltar que eu venho fazendo muitas funções no Arsenal. Quando eu optei em me transferir do (Manchester) City para o Arsenal, assim como o Edu (Gaspar) e o (Mikel) Arteta conversaram comigo e eu deixei bem claro que eu queria voltar a jogar de 9. (…) Esta temporada está sendo um pouco diferente, porque tivemos algumas lesões e dos últimos quatro jogos eu joguei três de ponta e um de 9. Então, eu acredito que isso seja muito bom para mim. Por algum tempo eu fiquei nessa de falar ‘quero jogar de 9’, mas eu estou ali para ajudar o time. Eu prefiro não ficar escolhendo e sim estar ali para ajudar”, disse, em entrevista coletiva.

Publicidade

Gabriel Jesus lembrou que sua possível função na equipe de Fernando Diniz não seria algo inédito. O atacante pontuou que já atuou mais longe da área quando jogava pelo Palmeiras, no início da sua carreira, e que é esta sua versão que agrada o treinador da s3leção.

“No Palmeiras eu fazia bastante, foi o clube que eu mais fiz isso, quando comecei a jogar mais centralizado. Na verdade eu joguei de segundo centroavante, jogava muito solto e fazendo muito facão, acho que foi onde eu fiz mais. A primeira coisa que o Diniz me falou quando eu vim na última convocação foi isso, que ele queria ver o Gabriel do Palmeiras, do City. No City eu também joguei bastante com o Aguero e eu que saía mais. E no Arsenal eu também estou bastante solto, tendo o Martinelli e o Saka, eu saio bastante”, comentou.

A seleção brasileira entrará em campo nesta quinta-feira para enfrentar a Venezuela, a partir das 21h30 (de Brasília), na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT). Na sequência, visitará o Uruguai, em Montevidéu, na próxima terça-feira, 17, às 21h.

Publicidade
Publicidade