Publicidade
Publicidade

Roma é goleada e Juventus é campeã na Itália sem jogar

Derrota por 4 a 1 garante ao time de Turim o 30º título nacional — o terceiro consecutivo. Título será celebrado na partida desta segunda, diante do Atalanta

A Juventus conquistou neste domingo seu 30º título italiano – sem sequer entrar em campo. A festa em Turim aconteceu de forma antecipada graças a Roma, que foi goleada pelo Catania por 4 a 1, em partida válida pela 36ª rodada.

Publicidade

O resultado deixa a Roma com o vice-campeonato italiano e a vaga direta na Liga dos Campeões, que já havia sido conquistada na 34ª rodada. Com 85 pontos, a equipe permaneceu a oito de distância para a líder Juventus e com 16 de vantagem para o Napoli, terceiro colocado.

É o terceiro título nacional consecutivo da Juventus, que conquista a edição 2014 a duas rodadas da competição, e permanece assim como a equipe com mais conquistas na Série A Italiana – Internazionale e Milan seguem empatadas no segundo lugar, com 18 troféus cada.

Publicidade

Assim como em 2013, a equipe de Turim dominou a competição do início ao fim e não encontrou muitos obstáculos ser campeã novamente. A comemoração dos tricampeões deve se estender até segunda-feira, quando a Juventus recebe o Atalanta no Juventus Stadium, no primeiro contato com os torcedores após a conquista do tri do Campeonato Italiano.

O jogo – Mesmo precisando da vitória a qualquer custo e com total superioridade técnica sobre o adversário, a Roma teve um início tímido e saiu atrás no placar. Com assistência de Leto, o argentino Izco, grande nome do jogo, fez o primeiro aos 36 minutos. O segundo gol veio aos 34, mais uma vez com Izco, desta vez com assistência do também argentino Bergessio. Três minutos mais tarde, a Roma finalmente se impôs e diminuiu a desvantagem, com gol de Totti em passe de Florenzi, levando o 2 a 1 para o intervalo.

Na etapa final, a Roma levou um balde de água fria nos planos de virar o placar aos 10 minutos, após gol de Bergessio. Ainda houve tempo para o quarto, anotado por Barrientos, com mais um passe decisivo de Izco. O time visitante ainda pressionou nos minutos finais em busca do quinto gol. Com a goleada, o Catania ganhou sobrevida no Campeonato Italiano, chegando a 26 pontos e deixando a lanterna da competição.

Publicidade

Copa Itália – No dia em que a decisão da Copa da Itália ficou em segundo plano, graças à mancha criada antes da partida por um violento confronto entre torcidas organizadas, o Napoli faturou seu quinto título da competição. Neste sábado, a equipe derrotou a Fiorentina por 3 a 1, com dois gols de Insigne, no Estádio Olímpico de Roma, e recuperou o troféu conquistado em 2012 – no ano passado ficou com a Lazio. Além de 2012, o time napolitano já havia ficado com o título em 1962, 1976 e 1987. Já a Fiorentina teve que se contentar com seu quarto vice. A equipe, no entanto, aparece na frente do Napoli na lista de campeões com seis conquistas: 1940, 1961, 1966, 1975, 1996 e 2001.

Torcedores do Napoli neste sábado, antes da final da Copa da Itália, entre Napoli e Fiorentina, em Roma
Torcedores do Napoli neste sábado, antes da final da Copa da Itália, entre Napoli e Fiorentina, em Roma VEJA

A partida começou com cerca de meia hora de atraso em função de um confronto entre torcedores do Napoli e da Roma, fruto da histórica rixa entre as duas cidades. Pelo menos dez torcedores foram encaminhados para o Hospital, sendo que um deles está em estado grave. Às 16 horas (horário de Brasília), horário previsto para o início do jogo, Hamsik, eslovaco ídolo da torcida do Napoli, subiu sozinho ao campo e, acompanhado de policiais, se dirigiu ao líder dos ultras – nome dado a uma das torcidas organizadas do Napolia – para uma conversa particular. O torcedor, com uma camisa que pedia “liberdade aos ultras”, desceu ao gramado, e deu “aval” para que a partida iniciasse.

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Publicidade