Publicidade
Publicidade

Além de Assunção, Alex vê outros perigos no Verdão: Luan e Valdívia

O meio-campista Alex decreta que o Corinthians não pode se preocupar apenas com a bola parada de Marcos Assunção ao enfrentar o Palmeiras, neste domingo, no Pacaembu, no jogo que vale o título do Campeonato Brasileiro. O camisa 12 considera que o Verdão apresenta outras opções capazes de trazer problemas à defesa do Alvinegro. ‘Todo […]

O meio-campista Alex decreta que o Corinthians não pode se preocupar apenas com a bola parada de Marcos Assunção ao enfrentar o Palmeiras, neste domingo, no Pacaembu, no jogo que vale o título do Campeonato Brasileiro. O camisa 12 considera que o Verdão apresenta outras opções capazes de trazer problemas à defesa do Alvinegro.

Publicidade

‘Todo mundo tem preocupação com o Assunção, realmente ele é fantástico, eficiente, mas há outras armas, o Valdívia voltando, o Luan, é um conjunto com a cara do Felipão. Vamos ficar atentos para criar subsídios e tentar marcar gols’, comenta o astro corintiano.

O Corinthians necessita de um simples empate para comemorar o quinto título brasileiro. Em compensação, há uma preocupação no Parque São Jorge em relação aos desfalques: Ralf, Danilo e Emerson não enfrentam o Palmeiras por suspensão.

Publicidade

Além disso, os corintianos estão cientes de que o jogo virou uma decisão simbólica para o Verdão apagar os fracassos acumulados ao longo da temporada. ‘O Palmeiras pode vencer o jogo para sair de férias com paz. A gente está lidando como se o adversário também fosse brigar pelo título. Valendo uma conquista, nós não poderíamos encarar de outra forma’, confirma Alex.

Apesar da importância do clássico, a ordem é evitar um clima de turbulência exacerbado, algo que pudesse criar um sentimento de confronto para os torcedores. A propósito, Alex elogia a postura dos jogadores nos dias que antecederam a decisão.

‘O Palmeiras está jogando pela dignidade, se fosse o contrário nós faríamos o mesmo. O Assunção falou, inclusive, que gostaria de estar na nossa situação (na luta pelo título), qualquer um queria. Tudo que foi dito até agora não foi nada demais’, encerra o meia.

Publicidade
Continua após a publicidade

Publicidade