Publicidade
Publicidade

Copa do Brasil: São Paulo vence o Flamengo e se aproxima de título inédito

Em pleno Maracanã lotado, time de Sampaoli faz mais um jogo ruim e vê Calleri decidir para o tricolor, que joga pelo empate no encontro decisivo no Morumbi, diante da própria torcida

O São Paulo de Dorival Júnior está cada vez mais próximo de fazer história e conquistar um título inédito. Neste domingo, 17, a equipe tricolor realizou o primeiro encontro contra o Flamengo pela final da Copa do Brasil e, mesmo no Maracanã, fez 1 a 0 e largou na frente. Em mais uma partida ruim dos comandados de Sampaoli, quem decidiu foi o argentino Calleri.

Publicidade

A partida decisiva e de volta acontece no próximo domingo, 24, no Morumbi. Em casa e diante da própria torcida, o São Paulo joga pelo empate para levantar o troféu e gritar campeão. A finalíssima está marcada para às 16h (de Brasília).

Jogo quente no gramado do Maracanã e, enquanto os minutos iniciais foram de estudo, a sequência da partida mostrou como o São Paulo estava melhor preparado para a decisão. A equipe tricolor foi organizada e muito bem posturada, não sentiu a pressão da torcida rubro-negra, e pouco deixou o Flamengo se mostrar.

Publicidade

A primeira grande chance foi da equipe visitante, em cruzamento pela esquerda e desvio de Calleri, que parou na mão do goleiro. Sem conseguir ficar com a bola ou pressionar, a resposta do Flamengo aconteceu com muito sacrifício. Ainda assim, Arboleda cortou na primeira e, na seguinte, Beraldo evitou o passe de Bruno Henrique para Gabigol.

As oportunidades do São Paulo foram aparecendo de maneira natural e, depois de alguns desperdícios, a torcida tricolor festejou ainda antes do intervalo. Aos 45 minutos, Nestor cruzou na cabeça de Calleri e o argentino não perdoou. A desorganização evidente do Flamengo em campo ainda resultou em vaias da torcida ao final da primeira etapa.

O técnico Jorge Sampaoli colocou Éverton Ribeiro para a metade final de jogo e, logo nos primeiros minutos, a postura do Flamengo mudou. A melhor oportunidade, em cabeceio de Pedro, veio após bom lance do meio-campista e capitão. Em seguida, o São Paulo quase ampliou com Alisson, que sairia machucado mais tarde.

Publicidade

A equipe paulista passou a dar prioridade ao setor defensivo e deixou Calleri isolado no ataque, prendendo a bola quando possível e sofrendo faltas. Enquanto isso, o time rubro-negro pouco criou, ainda com dificuldades, e não voltou mais a assustar o goleiro Rafael.

Publicidade