Publicidade
Publicidade

Torcedor diz que não xingou Danilo e repetirá cobrança em novo tropeço

Catarinense Theo Bez, de 26 anos, conta que lateral sugeriu como deveria se comportar após empate na estreia; cena foi registrada ainda no gramado do SoFi Stadium

O torcedor catarinense Theo Bez, 26 anos, protagonizou na última segunda-feira, 24, um ríspido bate-boca com o lateral-direito Danilo, capitão e um dos principais líderes da seleção brasileira. A cena registrada ainda no gramado do SoFi Stadium viralizou nas redes sociais.

Publicidade

Em entrevista à PLACAR, ele contou não ter proferido xingamentos ao jogador, mesmo tendo parte da manifestação atrapalhada por outro torcedor, do Movimento Verde Amarelo, e projetou repetir cobranças em caso de tropeço da equipe dirigida por Dorival Júnior diante do Paraguai, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa América.

“Acabou o jogo e, como qualquer torcedor que não vê a vitória, fiquei p… da cara. Eu estava sentado bem na frente de onde estavam saindo os jogadores, mas não xinguei ninguém, não falei nome algum, mesmo assim o Danilo viu e quis cobrar a forma como devia me comportar após o resultado. A primeira coisa que me falou foi que não é assim que se apoia e aí sangue subiu na discussão. Não peguei um para Cristo, mas temos direito de cobrar”, explicou.

Publicidade

Em um dos vídeos divulgados nas redes sociais, é possível ver Danilo no gramado, de frente para torcedor, com o dedo apontado para ele, dizendo: “ninguém está de brincadeira, rapaz”. A discussão foi apartada por Neymar, que arrastou o companheiro para os vestiários.

“Um dos torcedores do Movimento Verde Amarelo tentou entrar na minha frente para me tirar dali, fazendo com que parasse. Esses jogadores atuam em times grandes, não precisam ser protegidos por ninguém”, afirmou.

“Agora cada um segue sua vida. Se perder para o Paraguai, vou até o treino tentar protestar com cartaz ou de alguma outra forma. Acho que o Brasil ganhará os dois próximos jogos, mas pode ter complicações novamente nas quartas ou semifinal”, completou.

Publicidade
Aos 32 anos, lateral da Juventus virou o principal líder da seleção brasileira - Patrick T. Fallon AFP
Aos 32 anos, lateral da Juventus virou o principal líder da seleção brasileira – Patrick T. Fallon AFP

Procurada, a assessoria do MVA (Movimento Verde Amarelo) diz que o torcedor envolvido, de camisa listrada horizontal, só estava “contendo a discussão” e que o movimento estará presente apoiando a seleção em todos os lugares durante a competição. Eles também costumam fazer concentrações antes dos jogos nas cidades.

Mais tarde, em entrevista no Hotel Westin Lake Las Vegas Resort, foi a vez do lateral-esquerdo Guilherme Arana tentar atenuar os ocorridos: “na verdade, eu acho que o tom foi mais por conta de estar no estádio. Em nenhum momento foi desrespeitoso, quis só proteger o grupo. Ele é o capitão, um líder, foi nessa base de proteger e dar uma explicação. O tom de voz foi mais por muitas pessoas estarem ali, assim observamos. Ele mesmo não comentou nada no vestiário, mas sabemos que foi mais para dar uma satisfação ao torcedor. Pelo menos no vídeo que vi não faltou com respeito em nenhum momento”.

Estudante de direito, Bez acompanha torcidas em diversos lugares do mundo, principalmente em jogos na América do Sul. Ele ainda não possui ingressos para a segunda partida, mas já assegurou lugar para o terceiro jogo, diante da Colômbia, no próximo dia 2 de julho, em Santa Clara.

Após os ocorridos com Danilo, o torcedor contra que foi retirado por dois seguranças do estádio SoFi Stadium, conduzido para uma sala privada para prestar esclarecimentos.

Bez diz ainda que não teme ter sua entrada vetada para os próximos jogos.

Capa da PLACAR de junho - Guia da Copa América e da Euro, com Rodrygo
Guia da Copa América e da Euro, com Rodrygo na capa – Reprodução/Placar

Para fazer parte da nossa comunidade, acompanhe a PLACAR nas mídias sociais.

Publicidade